22 de julho de 2009

"O PENSIONISTA" - Alfred Hitchcock


O inocente perseguido sem ter culpa e a polícia truculenta, incompetente. O filme é repleto de imagens brilhantemente concebidas, como o pensionista andando em seu quarto e visto através do teto; a janela desenhando uma sombra sobre o seu rosto; ou ele pendurado pelas algemas na grade, em um enredo que revela um serial killer, em Londres, que busca vítimas que contenham os cabelos loiros. Por coincidência, a filha do casal dono do pensionato se enquadra dentro do perfil estabelecido pelo assassino, e seu namorado, um detetive, passa a desconfiar de um dos inquilinos do prédio, um rapaz que possui comportamentos exóticos.

*****

Sábado, 08 de agosto, às 18:00h.
Museu da Escola Catarinense (antiga FAED)
r. Saldanha Marinho, 196, Centro.

ENTRADA FRANCA!

CLASSIFICAÇÃO - 12 anos

21 de julho de 2009

Agosto Cinearth - Alfred Hitchcock

"OPERÁRIO PRIMOROSO"

Obra-prima é o termo conveniente a designar uma determinada produção artística que conseguiu atingir a precisão entre conteúdo e forma, originada, sobretudo, pelo desejo da autenticidade.

Agosto, um mês sinistro sob vários aspectos, é o mês em que há 110 anos nascia um diretor de cinema em cuja carreira, erigida em 56 longas-metragens, há pelo menos 10 trabalhos inquestionáveis que não merecem outro atributo além de obra-prima.

Vejam bem: um sujeito que realizou 56 longas e pelo menos 10 desses conseguiram cumprir as severas exigências que implica a conquista do meritório título. Essa constatação já seria suficiente para tratá-lo como gênio, mestre, e demais epítetos que evocam reconhecimento, admiração, respeito... Mas ainda é bom lembrar que o mesmo sujeito foi pioneiro de técnicas cinematográficas, roteirista, produtor, dirigiu em outros formatos, e qualquer filme feito por ele no mínimo pode ser mencionado em um compêndio de cenas antológicas do cinema — e olha que ele ainda teve que lidar com a indústria de Hollywood, sendo que o sucesso com o grande público não foi pequeno.

Não vou nem falar acerca da natureza de seus personagens e das sutilezas em transpor o trágico ao cômico e vice-versa. Então, como poderíamos denominar um sujeito assim? A solução é simples, basta chamá-lo de Alfred Hitchcock.

Texto de Paulino Penha.

*****

Por isso, o Cinearth dedicará o mês de agosto à representatividade "hitchockiana".

- 08.08 - "O Pensionista" (1926)
- 15.08 - "Festim Diabólico" (1948)
- 22.08 - "Psicose" (1960)
- 29.08 - "Frenesi" (1972)

Sábados de agosto, às 18:00h.
Museu da Escola Catarinense (antiga FAED)
r. Saldanha Marinho, 196, Centro.

ENTRADA FRANCA!

Saboreiem:
video

"MACIÇO" - Pedro MC


É evidente que Florianópolis possui belezas naturais singulares capazes de inserir a ilha nos mais diversos destinos turísticos. No entanto, constitui erro tomar uma abstração (uma parte do todo) como realidade absoluta. Marginalmente ao perfil recreativo da porção insular da capital, se desenrolam dramas humanos e riquezas culturais inaparentes ao olhar menos profundo. Assim, o filme procura dar atenção às comunidades que compõem os 30 (trinta) mil moradores do Maciço do Morro da Cruz.

Após a exibição do filme, debate:

- Pedro MC (Diretor)
- Jefferson Dantas (Fórum Educação Maciço)
- Francisco Canella (Historiador / Sociólogo - UDESC)

*****

Sábado, 01 de agosto, às 18:00h.
Museu da Escola Catarinense (antiga FAED)
r. Saldanha Marinho, 196, Centro.

ENTRADA FRANCA!

Abaixo, entrevista com o diretor Pedro MC.
video

CLASSIFICAÇÃO - 12 anos